Pesquisa afirma que Facebook está perdendo usuários

Facebook está perdendo usuários no Brasil, segundo pesquisa do Datafolha.

A pesquisa apontou uma queda de cinco pontos percentuais no número de usuários ativos em relação à pesquisa realizada em 2017


De acordo com pesquisa efetuada pelo Datafolha, os brasileiros estão usando menos o Facebook em confrontação com uma outra pesquisa da mesma divisão, efetuada em 2017. O levantamento mostra que no começo deste mês, 56% das pessoas entrevistadas disseram ter conta no Facebook, esse número caracteriza uma caída de cinco pontos percentuais em ligação à pesquisa anterior, que registrou 61%.

Entre outros dados levantados pelo instituto, está a verificação de que as redes sociais estão cada vez mais presentes na vida das pessoas. Foi verificado que 71% dos brasileiros possuem ao menos uma rede social.

O Datafolha gerou um ranking que mostra as redes sociais mais famosas. O WhatsApp mantém a autoridade, estando presente em 69% dos aparelhos dos entrevistados. Em segundo, temos o Facebook, seguido do Instagram, com 35% e o Twitter, em último, com 14%.

Alexandre Janoni, chefe de pesquisas do Datafolha, comunicou que a pesquisa foi feita entre os dias 2 e 3 de abril, e ouviu 2.038 pessoas de 130 municípios. Ele obteve a queda de usuários da rede social com os escândalos de privacidade em que a rede de Mark Zuckerberg esteve cercada.

A pesquisa ainda explicou o nível de segurança que os usuários têm em ligação as notícias compartilhadas. Dentre os ouvidos, 63% confirmam confiar em alguns dos relatos ganhados pela rede social. Outros 5% falaram que confiam na maioria, 2% acreditam em tudo, por fim, 21% não acreditam em nada.

A incerteza dos usuários não se determina  apenas as redes sociais. A imprensa profissional também está sendo afetada pela incerteza. Quem crer em tudo o que é informado pela imprensa soma 5%; 17% acreditam na minoria; 61% só acreditam em algumas, e 14% não acreditam em nenhuma.

De acordo com Janoni, a incerteza com as informações estão mais presentes entre os mais escolarizados e com maior renda familiar. Em uma média geral, vence a baixa confiança no que é compartilhado na rede social e pela imprensa, em geral.

Fonte: Folha De São Paulo


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *